Home











...



« Memória Empresarial • ANO XXVIII - Ed. 469 (01/04/2001)

Serviço para Presente


Vivemos em um mundo tão complexo e sofisticado, no qual até mesmo os menores detalhes da vida precisam ser produtivos e agradáveis. Esse foi o ponto de partida de Alexandre Cruz, um economista recém-formado pela Faculdade de Economia e Administração da Universidade de São Paulo, que resolveu apostar no empreendedorismo desde maio do ano passado como CEO da Vale Presente.net - Tel.: (11) 3846-6667 - e-mail: [email protected]. Em depoimento exclusivo, ele conta como montou seu negócio usando a Internet enquanto um atrativo eletrônico e gerando público para lojas físicas e virtuais, além de dispensar qualquer necessidade de logística e de distribuição.

ADAPTAÇÃO
"Nossa finalidade é oferecer ao público em geral um conceito novo de presentear, ou seja, quem ganha é quem escolhe. Nesse contexto, consideramos a Internet apenas como um canal de vendas a mais, e não como um ponto final. Além de atendermos a pessoa física, estamos partindo agora para o investimento no mercado corporativo, já tendo-nos associado a duas grandes empresas que trabalham com vale-alimentação, vale-transporte e combustível. Descobrimos que o vale-presente, quando dado ao funcionário como forma de bônus, incentivo, premiação de meta, fica isento de impostos, nem imposto de renda para quem está ofertando, nem retido na fonte para aquele que recebe. Não se pode dizer que a idéia seja original em seu conceito básico, pois os certificados de presente (Gifty Certificates) já são muito utilizados nos Estados Unidos, via correio. Para implementar o serviço no Brasil, fizemos uma pesquisa por meio da qual percebemos que presentear com dinheiro não era legal, pois trata-se de algo muito impessoal. O que fizemos, então, foi adaptar esse serviço à cultura brasileira e disponibilizá-lo via online e também offline pelo 0800."

DUPLO ALICERCE
"Depois de feita a primeira captação de recursos para o negócio, no valor de R$ 500 mil em troca de 20% da empresa, achei que precisava de um sócio que também fosse empreendedor, mas na área tecnológica. Uma empresa pequena precisa de dois alicerces básicos: um para pensá-la estrategicamente e outro para viabilizá-la do ponto de vista da tecnologia. Quando se trata de investidores, é importante traçar metas que possam ser cumpridas dentro de um determinado prazo e nunca tentar vender um peixe maior do que é. Depois de sete meses, captamos mais R$ 750 mil com o mesmo grupo, que passou a participar de forma mais efetiva do projeto, porque ele estava acontecendo muito rápido e não podíamos comprometer a qualidade do serviço. A grande sacada do negócio é que geramos fluxo de clientes para o mundo físico por meio de vendas na Web, e é a primeira vez que isso ocorre. As lojas credenciadas, cerca de trezentas até o momento, têm a oportunidade de expor seus produtos no site para milhões de pessoas que desejam presentear alguém, por um custo mensal irrisório, e quem está sendo presenteado terá que ir buscar o presente pessoalmente, gerando cadastro e até mesmo aquisições adicionais, estimuladas pelo bom atendimento dos vendedores que são treinados especialmente para esse fim."

FRANQUIA
"Atualmente, recebemos cerca de 3 mil acessos diários, o que significa de quinze a vinte transações de vale-presente por dia. De acordo com os critérios de preço e departamento estipulados pelo comprador, ajudamos com indicações para o presente ideal, fazendo as combinações possíveis. O cupom pode ser enviado pelo correio ou então por e-mail, para impressão, podendo ser personalizado com banners animados. A operação só é concretizada mediante pagamento, seja pelo cartão de crédito, seja por boleto bancário, mas o charme do serviço está na pessoa receber um vale sem conhecer o valor e ir a uma loja escolher o seu presente. Ela pode completar a quantia ou receber a diferença em outras mercadorias. O vale-presente só vai fazer sentido em nível nacional, quando as pessoas que moram em regiões diferentes puderem utilizar o cupom nas lojas de sua preferência, no local onde moram. Estamos estruturando um modelo de franquia para todo o Brasil, já em fase de acabamento, que requer um investimento pequeno, cerca de R$ 20 mil, com um retorno interessante."


« Entrevista Anterior      Próxima Entrevista »
...
Realização:
IMEMO

MANTENEDORES:

CRA-SP

Orcose Contabilidade e Assessoria

Sianet

Candinho Assessoria Contabil

CNS

Hífen Comunicação


Pró-Memória Empresarial© e o Programa de Capacitação, Estratégia e Motivação Empreendedora Sala do Empresário® é uma realização do Instituto da Memória Empresarial (IMEMO) e publicado pela Hífen Comunicação em mais de 08 jornais. Conheça a história do projeto.

Diretor: Dorival Jesus Augusto

Conselho Assessor: Alberto Borges Matias (USP), Alencar Burti, Aparecida Terezinha Falcão, Carlos Sérgio Serra, Dante Matarazzo, Elvio Aliprandi, Irani Cavagnoli, Irineu Thomé, José Serafim Abrantes, Marcos Cobra, Nelson Pinheiro da Cruz, Roberto Faldini e Yvonne Capuano.

Contato: Tel. +55 11 9 9998-2155 – [email protected]

REDAÇÃO
Jornalista Responsável: Maria Alice Carnevalli - MTb. 25.085 • Repórter: Fernando Bóris;
Revisão: Angelo Sarubbi Neto • Ilustrador: Eduardo Baptistão

PROIBIDA A REPRODUÇÃO TOTAL OU PARCIAL DESTAS ENTREVISTAS sem permissão escrita e, quando permitida, desde que citada a fonte. Vedada a memorização e/ou recuperação total ou parcial, bem como a inclusão de qualquer parte da obra em qualquer sistema de processamento de dados. A violação dos Direitos Autorais é punível como crime. Lei nº 6.895 de 17.12.1980 (Cód. Penal) Art. 184 e parágrafos 185 e 186; Lei nº 5.998 de 14.12.1973


Hífen Comunicação
© 1996/2016 - Hífen Comunicação Ltda. - Todos os Direitos Reservados
A marca Sala do Empresário - Programa de Capacitação, Negócios e Estratégia Empresarial
e o direito autoral Pró-Memória Empresarial, são de titularidade de
Hífen Comunicação Editorial e Eventos Ltda.