Voltar
Fuja dos "ladrões do tempo"

Eles atrasam a vida, roubam nossa concentração e foco, diminuindo nossa produtividade. Saiba quais sãos os principais ladrões do tempo e como se livrar deles

Fuja dos Os dias modernos imprimem um ritmo frenético e praticamente enlouquecedor na rotina diária e a sensação que dá é a de que 24 horas não são suficientes. No entanto, aproveitar esse tempo não significa, necessariamente, fazer centenas de coisas ao mesmo tempo. Denota finalizar tudo aquilo que precisa ser feito e com qualidade. Ou seja, essa relação com o tempo não deve ser quantitativa e, sim, qualitativa. Uma primeira atitude para otimizar o dia é definir as suas prioridades e colocá-las numa agenda, de acordo com o grau de importância. Assim, a pessoa pode focar somente naquilo que realmente importa, garantindo que as obrigações diárias sejam finalizadas de forma efetiva.

O que ajuda a melhorar a gestão do dia a dia é repensar o relacionamento que temos com os ladrões do tempo como, por exemplo, celular, internet, conversas fora de hora e sem objetivos, procrastinação etc. "Os ladrões do tempo são desperdiçadores de energia. São tarefas, atitudes corriqueiras que tiram nossa concentração e disposição, tanto no campo profissional quanto no pessoal. Basicamente, os grandes vilões da produtividade e qualidade de vida", argumenta a psicoterapeuta Maura de Albanesi.

O tempo não é algo fácil de gerir, por isso, para aproveitá-lo da melhor forma possível, o ideal é criar um método de organização que funcione. Menos distração significa mais produtividade. Por isso, uma boa administração do próprio dia começa na identificação de quais são os seus ladrões do tempo. "O indivíduo deve colocar numa lista tudo aquilo que faz todos os dias. Depois disso, analisar, de maneira crítica, quais elementos proporcionam atrasos, tiram o foco ou roubam minutos preciosos que, no fim do dia, fazem falta", comenta a psicoterapeuta.

A psicoterapeuta Maura de Albanesi elenca alguns dos principais ladrões do tempo e dicas de como se livrar deles:

Telefone
Um aparelho indispensável no dia a dia, porém, dependendo da situação e da forma como é utilizado, pode ser um incômodo. Dicas: Organize as ligações que devem ser feitas por prioridade; evite conversas longas e assuntos desnecessários; foque na pessoa que está falando; e se não pode atender, seja honesto e diga que está ocupado.

Celular e Smartphone
São ferramentas que agilizam a comunicação, mas são um dos principais agentes de interrupções dos dias atuais. Dicas: Se estiver no trabalho, desligue o celular ou mantenha em vibracall, em caso de emergência; evite conversas em aplicativos como Skype e WhatsApp; e tire-o do seu campo de visão, assim, evita de ficar consultando se alguma mensagem nova chegou.

E-mail
Uma ótima alternativa ao telefone e celular, no entanto, ele também deve ser usado com critério. Dicas: Procure responder as mensagens de imediato; crie uma organização das mensagens por prioridade e urgência de resposta; redija mensagens objetivas, para evitar entendimentos dúbios; não cheque a caixa de mensagens a toda hora; e fuja de correntes e piadas enviadas por e-mail, são grandes desperdiçadores de tempo.

Internet
Quaisquer dúvidas que temos, corremos para lá, porém, é possível perder-se nas inúmeras páginas da web. Dicas: Tenha foco e fuja dos hiperlinks; saiba exatamente o que quer; e caso tenha um objetivo específico, foque nele.

Procrastinação
A máxima "Nunca deixe para amanhã o que se pode fazer hoje" é um bom conselho a se seguir. Dicas: Não postergue as atividades, tenha uma postura proativa; não ceda a preguiça, haja com disposição; e se se comprometeu a fazer algo, em determinada data, cumpra.

Fofoca
Esse é um dos maiores males que existem no relacionamento. Parar fofocar significa perda de tempo e energia. Dicas: Corte o assunto no início e diga que a história não lhe diz respeito.

Maura de Albanesi é psicoterapeuta do Instituto de Psicologia Avançada Maura de Albanesi. www.mauradealbanesi.com.br





Todos os Direitos Reservados.