Home











...



« Memória Empresarial • ANO XXVIII - Ed. 794 (24/06/2007)

Memória da Informação Jurídica

O resgate do passado de uma empresa no mercado atual funciona como a melhor forma de fazer uma ponte entre o passado e o futuro. Nesse sentido, a aliança entre a credibilidade já conquistada ao longo de décadas de trabalho e as inovações tecnológicas que podem e devem incrementar as atividades corporativas fazem parte de um contexto estratégico infalível para aqueles que desejam estar à frente da concorrência, renovando e recriando a marca do pioneirismo constante. Um exemplo dessa união bem-sucedida entre tradição e inovação é a trajetória da Lex Editora - www.lex.com.br -, especializada em publicações voltadas aos profissionais do Direito. Fundada em 1937, já lançando fascículos inéditos para a época a cada 15 dias, a editora ganhou fôlego novo ao ser adquirida pelo Grupo Aduaneiras no início de 2004. Em depoimento exclusivo, Carlos Sérgio Serra, presidente da editora, dá uma lição de revitalização ao revelar como o fato de a empresa completar 70 anos ajudou na sobrevivência e nas possibilidades de evolução que a levaram sempre aos melhores patamares da vanguarda em literatura jurídica em termos de conteúdo e formato.

AQUISIÇÃO
"Adquirir uma empresa que está há muitos anos nas mãos de um grupo familiar foi um processo demorado que levou três anos de negociação para ser concretizado. No primeiro ano em que assumimos, demos prioridade à capacitação da equipe que já estava na Lex dentro de nova filosofia de trabalho, com o objetivo de atender o mercado da forma que ele precisava. Foi feita uma adequação ao processo de produção editorial e ao treinamento dos colaboradores que, na ocasião, eram em torno de sessenta. Hoje, esse número chega a 150, com uma idade média abaixo de 40 anos, ou seja, a equipe mudou o perfil, mas sem assustar os funcionários mais antigos. Atualmente, a editora implementou métodos bastante modernos de produção editorial e sistema de computação para automatizar e agilizar todo o processo de informação das normas e das leis do dia-a-dia."

NOVO PÚBLICO
"De 1994 a 2004, a editora ficou paralisada com o que estava acontecendo no mercado, porque a informatização começou a tomar conta de tudo. Havia o medo de perder o controle do conteúdo que eles detinham há tanto tempo e, durante esses dez anos, a Lex não lançou novos produtos, não informatizou suas bases e não participou de eventos. Mesmo com essa postura, ela não perdeu a credibilidade e a importância que já tinha construído. Agora, nós estamos desenvolvendo um trabalho junto a um público novo, mais jovem, que não acompanhou essa trajetória. Temos também um público tradicional, que sempre acompanhou as publicações da editora na época da faculdade e como profissionais. Com os novos formatos que estamos introduzindo, queremos focar num público recém-formado para o qual a marca ainda não era conhecida e o peso da tradição não seja tão relevante. Para isso, além de termos a Internet, estamos disponibilizando um serviço de atendimento por telefone, um hot line, para demandas e discussões específicas de determinados assuntos com um especialista na área, que faz a pesquisa para o advogado, fornecendo o conteúdo de que ele necessita."

DESAFIO
"É necessário ter muito cuidado para não ultrapassar a barreira entre o tradicional e a inovação. São aquelas situações em que se aprende na teoria que o ideal é se antecipar às necessidades do mercado, mas, na prática, descobrimos que temos que encarar o desafio de desenvolver o tradicional para conquistar novos públicos. O acervo da Lex é muito importante, porque agrega setenta anos de informação. O que nós fizemos foi informatizar e digitalizar todo esse conteúdo, organizando ferramentas que permitem uma pesquisa rápida e de qualidade. Aos 70 anos, a editora lança um produto com toda essa base de informações que se chama E-Lex Premium, incluindo a versão via Internet e em DVD. Além da legislação, foram tratados mais de três milhões de jurisprudências selecionadas, contemplando as áreas do Direito e formando uma base que permite a todos os advogados a pesquisa em um banco de dados único, com a facilidade da atualização diária e com mais de 2 milhões de links."


« Entrevista Anterior      Próxima Entrevista »
...
Realização:
IMEMO

MANTENEDORES:

Sianet

Candinho Assessoria Contabil

CNS

CRA-SP

Orcose Contabilidade e Assessoria

Hífen Comunicação


Pró-Memória Empresarial© e o Programa de Capacitação, Estratégia e Motivação Empreendedora Sala do Empresário® é uma realização do Instituto da Memória Empresarial (IMEMO) e publicado pela Hífen Comunicação em mais de 08 jornais. Conheça a história do projeto.

Diretor: Dorival Jesus Augusto

Conselho Assessor: Alberto Borges Matias (USP), Alencar Burti, Aparecida Terezinha Falcão, Carlos Sérgio Serra, Dante Matarazzo, Elvio Aliprandi, Irani Cavagnoli, Irineu Thomé, José Serafim Abrantes, Marcos Cobra, Nelson Pinheiro da Cruz, Roberto Faldini e Yvonne Capuano.

Contato: Tel. +55 11 3256-3265 – [email protected]

REDAÇÃO
Jornalista Responsável: Maria Alice Carnevalli - MTb. 25.085 • Repórter: Fernando Bóris;
Revisão: Lírio C. da Silva • Ilustrador: Eduardo Baptistão

PROIBIDA A REPRODUÇÃO TOTAL OU PARCIAL DESTAS ENTREVISTAS sem permissão escrita e, quando permitida, desde que citada a fonte. Vedada a memorização e/ou recuperação total ou parcial, bem como a inclusão de qualquer parte da obra em qualquer sistema de processamento de dados. A violação dos Direitos Autorais é punível como crime. Lei nº 6.895 de 17.12.1980 (Cód. Penal) Art. 184 e parágrafos 185 e 186; Lei nº 5.998 de 14.12.1973


Hífen Comunicação
© 1996/2016 - Hífen Comunicação Ltda. - Todos os Direitos Reservados
A marca Sala do Empresário - Programa de Capacitação, Negócios e Estratégia Empresarial
e o direito autoral Pró-Memória Empresarial, são de titularidade de
Hífen Comunicação Editorial e Eventos Ltda.