Home











...



« Memória Empresarial • ANO XXVIII - Ed. 801 (12/08/2007)

Reciclagem com Valor Agregado

Para reciclar uma empresa que já existe, com o objetivo de adequá-la às necessidades mercadológicas, é preciso elaborar um novo molde da estrutura organizacional, aparar as arestas e deixá-las redondas. Como o mercado não pára, o empreendedor tem que correr atrás e posicionar-se à frente dos concorrentes. No entanto, de nada adianta estar na dianteira apenas com a fabricação e a venda de produtos ainda inéditos, pois, no decorrer do tempo, alguém vai conseguir copiá-los e oferecê-los aos consumidores a um custo mais baixo. O segredo para que isso não aconteça consiste em agregar inovações que fazem a diferença do negócio, com a mesma confiabilidade de antes, acrescida da prestação de serviços exclusivos, capazes de garantir aos clientes um atendimento diferenciado. Esse foi o caso de Marcelo Seiji Yohem, diretor da 4 Printers Tecnologia de Equipamentos Ltda. - e-mail: [email protected] - Tel.: (11) 3229-9366. Em depoimento exclusivo e bem objetivo, de quem sabe o que está fazendo e aonde quer chegar, ele relata como entrou para o quadro societário da empresa, introduzindo a gestão de novas atividades em termos de suprimentos e manutenção na área de informática.

DNA
"Tenho 31 anos de idade, mas de bagagem administrativa na gestão de negócios, já estou há mais de 14 anos no mercado. Sou formado em técnica de eletrônica e estou terminando, depois de muito custo, o curso de engenharia eletrônica no final do ano. Venho de uma família de negociantes, meu avô era americano e trabalhava com o comércio de produtos têxteis. Já meu pai era economista, mas largou tudo para dedicar–se à família e resolveu ser comerciante. Por isso, cresci nesse meio e sempre tive isso como exemplo. Peguei a veia do comércio desde os 10 anos, acompanhando meu pai, que sempre me ensinou que não basta produzir algo, entregar para outra pessoa e receber o dinheiro. É preciso valorizar o que está sendo vendido, além de ter a certeza de que qualquer negociação deve ser boa e justa para ambas as partes envolvidas. Depois de atuar muitos anos como funcionário na área de tecnologia da informação, fui tirar férias com um amigo que estava trabalhando com o pai no ramo de suprimentos de informática. Eu fui ajudá-lo, pois tinha muitos contatos com as empresas de manutenção e automação."


AGRESSIVIDADE
"Como havia certo choque de gerações na empresa, o pai desse meu amigo percebeu que eu alavanquei as vendas e me propôs montar um negócio para trabalhar com o filho dele, que ainda não tinha adquirido ainda o tino comercial, e com o apoio de um antigo sócio que estava desanimado com o mercado, mas tinha uma empresa enxuta em um prédio bem montado com muitos equipamentos. O que ele estava realmente precisando era de sangue novo, como dizia, e nós acabamos entrando nessa empreitada com a intenção de dar uma acelerada nessa empresa para tirá–la do marasmo e da estagnação em que estava por meio da aplicação de novas técnicas de venda. Tínhamos que mudar as formas de veiculação e atacar novas fontes de mídia, além das páginas amarelas, dos jornais e das revistas. Era essencial estar inserido na Internet e trabalhar de forma agressiva com o mercado na parte de prospecção."


PILAR
"A parte da assistência técnica da empresa foi o nosso grande trunfo para estarmos em pé. Se estivéssemos dependendo somente das vendas como era antigamente, estaríamos fora do mercado. Hoje, a oferta de serviços é o nosso pilar de sustentação. Vamos evoluindo conforme a demanda do mercado vai mudando. Em contrapartida, a oferta de produtos que se tinha há cinco anos passou a ser quarenta vezes maior do que naquela época. Como a variedade é muito grande e os preços estão diminuindo, o empreendedor que não tiver foco vai perder–se, porque a venda direta da fábrica para o consumidor está tornando–se uma realidade cada vez mais próxima do cenário atual. A nossa estratégia foi apostar na tecnologia e na superação dos nossos próprios serviços. Por esse motivo, a nossa qualidade tem que ser excepcional, assim como o produto e o atendimento. Da mesma forma, o preço tem que ser justo e, em termos de retaguarda, precisamos ser sempre mais ágeis do que o cliente espera."


« Entrevista Anterior      Próxima Entrevista »
...
Realização:
IMEMO

MANTENEDORES:

CRA-SP

Orcose Contabilidade e Assessoria

Sianet

Candinho Assessoria Contabil

CNS

Hífen Comunicação


Pró-Memória Empresarial© e o Programa de Capacitação, Estratégia e Motivação Empreendedora Sala do Empresário® é uma realização do Instituto da Memória Empresarial (IMEMO) e publicado pela Hífen Comunicação em mais de 08 jornais. Conheça a história do projeto.

Diretor: Dorival Jesus Augusto

Conselho Assessor: Alberto Borges Matias (USP), Alencar Burti, Aparecida Terezinha Falcão, Carlos Sérgio Serra, Dante Matarazzo, Elvio Aliprandi, Irani Cavagnoli, Irineu Thomé, José Serafim Abrantes, Marcos Cobra, Nelson Pinheiro da Cruz, Roberto Faldini e Yvonne Capuano.

Contato: Tel. +55 11 9 9998-2155 – [email protected]

REDAÇÃO
Jornalista Responsável: Maria Alice Carnevalli - MTb. 25.085 • Repórter: Fernando Bóris;
Revisão: Angelo Sarubbi Neto • Ilustrador: Eduardo Baptistão

PROIBIDA A REPRODUÇÃO TOTAL OU PARCIAL DESTAS ENTREVISTAS sem permissão escrita e, quando permitida, desde que citada a fonte. Vedada a memorização e/ou recuperação total ou parcial, bem como a inclusão de qualquer parte da obra em qualquer sistema de processamento de dados. A violação dos Direitos Autorais é punível como crime. Lei nº 6.895 de 17.12.1980 (Cód. Penal) Art. 184 e parágrafos 185 e 186; Lei nº 5.998 de 14.12.1973


Hífen Comunicação
© 1996/2016 - Hífen Comunicação Ltda. - Todos os Direitos Reservados
A marca Sala do Empresário - Programa de Capacitação, Negócios e Estratégia Empresarial
e o direito autoral Pró-Memória Empresarial, são de titularidade de
Hífen Comunicação Editorial e Eventos Ltda.