Home











...



« Memória Empresarial • ANO XXVIII - Ed. 461 (04/02/2001)

Idéia com Creme

A expansão da indústria da beleza cria nichos de mercado cada vez mais específicos, que abrem horizontes rumo a novos segmentos comerciais. Para explorá-los, é preciso estar atento às necessidades de um público exigente e diversificado. Este é o caso de Sandra de Oliveira Nogueira, uma advogada que resolveu apostar na sua vocação empresarial com a abertura da primeira loja do Empórium do Creme, em Campinas, interior de São Paulo - Tel.: (19) 3295-1484 - e-mail: [email protected] Em depoimento exclusivo, ela conta como pretende atuar e expandir o seu negócio.

EXCLUSIVIDADE
"O Empórium do Creme surgiu de uma necessidade pessoal, porque não temos no Brasil uma loja especializada exclusivamente em cremes. Em razão disso, muitas mulheres tinham dificuldade para encontrar determinados produtos para a pele, tendo que optar por viajar para o exterior em busca de determinadas marcas ou mandar fazer a fórmula em farmácias de manipulação. Mesmo com o surgimento de multinacionais no País, que começaram a fabricar o produto cosmecêutico, que é o cosmético de tratamento, ainda não havia pontos definidos de comercialização, ficando isso, a princípio, a cargo de drogarias e de farmácias de manipulação. No entanto, ainda havia a carência de um tratamento especial e de um lugar que trabalhasse com as linhas completas. Em conjunto com minha irmã, que é dermatologista, resolvemos criar um negócio que concentrasse todos os tipos de creme, para o rosto, para o corpo, incentivando formas de tratamento não só para os problemas estéticos mas também para o bem-estar, destinado aos públicos feminino e masculino. Para isso, buscamos marcas famosas e confiáveis no mundo inteiro, com certo grau de manipulação mais industrializada."

PARAFARMÁCIA
"Quando o creme que o consumidor busca entra na área do cosmecêutico, nós indicamos um elenco de dermatologistas, uma vez que certos medicamentos só podem ser vendidos com prescrição médica. Não somos mais uma farmácia de manipulação, e sim parte de um conceito ainda novo no Brasil, mas que já existe na Europa, que é chamado de parafarmácia, caracterizada por trabalhar com as linhas de cosméticos de tratamento que não são comercializadas nas lojas comuns do ramo. A nossa proposta foi consolidar essa filosofia comercial por aqui, com o apoio dos grandes fabricantes mundiais que acreditam muito no potencial do mercado brasileiro, uma vez que o Brasil apresenta índices elevados de doenças de pele, especialmente o câncer por excesso de exposição ao Sol. Achamos que esse é o momento mais adequado para investir, porque percebemos que houve uma estabilidade econômica, um aumento discreto do poder aquisitivo e também queda nos juros. Porém, ainda existem grandes empecilhos para o pequeno empresário, principalmente por parte de quem financia o empreendimento. Todo negócio possui um marco zero, e as instituições que se dispõem a concretizá-lo ficam exigindo a projeção de um passado que não existe, além de garantias que nem sempre são viáveis e perguntas impossíveis de responder de imediato."

CO-MARKETING
"Nessa primeira loja, investimos cerca de R$ 150 mil e esperamos um faturamento de R$ 450 mil para 2001. Não pretendemos expandir rumo aos shoppings centers, pois trata-se de uma boutique de cremes. A loja de rua é mais charmosa, permitindo uma decoração diferente e personalizada. Montamos um jardim interno com uma poltrona confortável para a pessoa descansar com um frigobar à disposição. Incluímos ainda uma banheira decorada com motivos temáticos, quadros e peças decorativas de artistas plásticos. Temos a intenção de fazer um co-marketing com fornecedores ou empresários que queiram usar a nossa estrutura para expor produtos afinados com o perfil do nosso público, agregando valor ao cenário. Estamos encontrando parceiros em vários lugares, e isso ajuda ambas as partes enquanto uma estratégia de sobrevivência para quem está começando. Também vamos desenvolver um trabalho assistencial, fazendo a maquiagem corretiva gratuita em pessoas sem recursos que têm doença de pele, com o patrocínio dos fabricantes dos produtos."


« Entrevista Anterior      Próxima Entrevista »
...
Realização:
IMEMO

MANTENEDORES:

Sianet

Candinho Assessoria Contabil

CNS

CRA-SP

Orcose Contabilidade e Assessoria

Hífen Comunicação


Pró-Memória Empresarial© e o Programa de Capacitação, Estratégia e Motivação Empreendedora Sala do Empresário® é uma realização do Instituto da Memória Empresarial (IMEMO) e publicado pela Hífen Comunicação em mais de 08 jornais. Conheça a história do projeto.

Diretor: Dorival Jesus Augusto

Conselho Assessor: Alberto Borges Matias (USP), Alencar Burti, Aparecida Terezinha Falcão, Carlos Sérgio Serra, Dante Matarazzo, Elvio Aliprandi, Irani Cavagnoli, Irineu Thomé, José Serafim Abrantes, Marcos Cobra, Nelson Pinheiro da Cruz, Roberto Faldini e Yvonne Capuano.

Contato: Tel. +55 11 9 9998-2155 – [email protected]

REDAÇÃO
Jornalista Responsável: Maria Alice Carnevalli - MTb. 25.085 • Repórter: Fernando Bóris;
Revisão: Angelo Sarubbi Neto • Ilustrador: Eduardo Baptistão

PROIBIDA A REPRODUÇÃO TOTAL OU PARCIAL DESTAS ENTREVISTAS sem permissão escrita e, quando permitida, desde que citada a fonte. Vedada a memorização e/ou recuperação total ou parcial, bem como a inclusão de qualquer parte da obra em qualquer sistema de processamento de dados. A violação dos Direitos Autorais é punível como crime. Lei nº 6.895 de 17.12.1980 (Cód. Penal) Art. 184 e parágrafos 185 e 186; Lei nº 5.998 de 14.12.1973


Hífen Comunicação
© 1996/2016 - Hífen Comunicação Ltda. - Todos os Direitos Reservados
A marca Sala do Empresário - Programa de Capacitação, Negócios e Estratégia Empresarial
e o direito autoral Pró-Memória Empresarial, são de titularidade de
Hífen Comunicação Editorial e Eventos Ltda.