Home











...



« Memória Empresarial • ANO XXVIII - Ed. 532 (16/06/2002)

Imaginação em Forma

Abrir uma franquia pode ser uma ótima porta de entrada no mundo dos negócios, desde que o candidato avalie suas características pessoais do ponto de vista da subordinação a uma estrutura rígida e predeterminada em termos de comportamento empresarial. De nada adianta receber um pacote pronto, incluindo marca, produtos e treinamento para a abertura imediata de um comércio, se a vontade é ser livre e arrojado para investir em estratégias próprias. Outro aspecto básico para dar certo em uma atividade de franchising está em buscar uma identificação profunda não apenas com o produto ou serviço mas também com as pessoas responsáveis pela administração da empresa franqueadora. A professora aposentada Áurea Zila Pires de Almeida Andrade - e-mail: [email protected] -, Tel.: (11) 5561-9777, pode ser considerada um exemplo ideal de franqueada bem-sucedida, por se encaixar perfeitamente à disciplina exigida, além de se realizar com a proposta da Imaginarium, uma loja de presentes e decoração que desenvolve peças criativas e bastante diferenciadas, utilizando também materiais reciclados. Em depoimento exclusivo, ela conta por que fez essa opção, além de revelar o segredo que levou a sua loja, localizada no Shopping Ibirapuera, em São Paulo, a receber da franquia o prêmio de melhor desempenho de 2001 em nível nacional.

AFINIDADE
"Já conhecia a Imaginarium como cliente, mas foi procurando por uma franquia pela Internet que surgiu a idéia de montar uma loja da rede. Como eu não tinha nenhuma habilidade comercial, achei interessante investir em uma estrutura pronta, à qual pudesse adaptar-me. A partir da identificação com o negócio, comecei a ler os procedimentos, a fazer os contatos, a carta de oferecimento, até a abertura da loja em 2000. Paralelamente a isso e ao treinamento que a rede franqueadora oferece, fiz bons cursos no Sebrae e na Associação Brasileira de Franquias com o objetivo de me sentir mais segura para me tornar uma lojista. A montagem da franquia, num espaço de 40 metros quadrados, custou em torno de, R$ 110 mil, fora o preço da luva, que varia de shopping para shopping. A rede ajuda bastante nesse processo de negociação, analisando a viabilidade do ponto. Eu e meu marido não tivemos medo de apostar nossas economias, porque acreditávamos na marca e nas pessoas com quem estávamos lidando."

VISITAS
"Antes de abrir a loja, fui conhecer a matriz no Rio de Janeiro e visitar também todos os lojistas de São Paulo que já tinham investido na Imaginarium. Eles estavam e estão indo muito bem até hoje e, apesar das dificuldades pelas quais todo comerciante passa, deu para sentir a felicidade e a tranqüilidade, bem como a preparação para a abertura de novas unidades assim que fosse possível. A própria direção da rede recomenda que se faça esse tipo de contato. Desde o começo, eles sentiram que eu estava disposta a ir em frente com toda a garra, porque o negócio já fazia parte de mim da minha imaginação de como seria o meu cotidiano com essa nova opção de vida. Trabalho todos os dias e faço questão de estar presente, apesar de contar com cinco vendedoras e uma gerente muito competentes. Minha função seria mais a supervisão e o apoio moral à equipe. O sucesso vem do contato com o público, de fazer com que as pessoas fiquem contentes, mesmo sem adquirir nada, pois certamente voltarão para comprar e para ver as novidades que chegam todos os meses, se forem bem atendidas. Isso é o que importa para a franquia."

NORMAS
"Para ser bem sucedido no franchising, é preciso, antes de mais nada, aceitar ser um franqueado e saber se existe um perfil para isso. Muita gente possui vocação para o comércio, mas prefere e gosta de fazer as coisas à sua maneira. Para mim, as normas da rede fazem parte da segurança do negócio. Por isso, acredito nelas e procuro aceitá-las como experiência de quem já conhece o mercado. Por ter trabalhado numa escola alemã, sempre fui muito disciplinada e busco compreender a importância das regras para o bom andamento do todo. A aprovação da família também tem um papel fundamental, porque não adianta querer mais ou menos. Tem que querer muito para se dedicar ao negócio por inteiro, e isso só é possível com a participação e o envolvimento das pessoas mais próximas."


« Entrevista Anterior      Próxima Entrevista »
...
Realização:
IMEMO

MANTENEDORES:

Sianet

Candinho Assessoria Contabil

CNS

CRA-SP

Orcose Contabilidade e Assessoria

Hífen Comunicação


Pró-Memória Empresarial© e o Programa de Capacitação, Estratégia e Motivação Empreendedora Sala do Empresário® é uma realização do Instituto da Memória Empresarial (IMEMO) e publicado pela Hífen Comunicação em mais de 08 jornais. Conheça a história do projeto.

Diretor: Dorival Jesus Augusto

Conselho Assessor: Alberto Borges Matias (USP), Alencar Burti, Aparecida Terezinha Falcão, Carlos Sérgio Serra, Dante Matarazzo, Elvio Aliprandi, Irani Cavagnoli, Irineu Thomé, José Serafim Abrantes, Marcos Cobra, Nelson Pinheiro da Cruz, Roberto Faldini e Yvonne Capuano.

Contato: Tel. +55 11 9 9998-2155 – [email protected]

REDAÇÃO
Jornalista Responsável: Maria Alice Carnevalli - MTb. 25.085 • Repórter: Fernando Bóris;
Revisão: Angelo Sarubbi Neto • Ilustrador: Eduardo Baptistão

PROIBIDA A REPRODUÇÃO TOTAL OU PARCIAL DESTAS ENTREVISTAS sem permissão escrita e, quando permitida, desde que citada a fonte. Vedada a memorização e/ou recuperação total ou parcial, bem como a inclusão de qualquer parte da obra em qualquer sistema de processamento de dados. A violação dos Direitos Autorais é punível como crime. Lei nº 6.895 de 17.12.1980 (Cód. Penal) Art. 184 e parágrafos 185 e 186; Lei nº 5.998 de 14.12.1973


Hífen Comunicação
© 1996/2016 - Hífen Comunicação Ltda. - Todos os Direitos Reservados
A marca Sala do Empresário - Programa de Capacitação, Negócios e Estratégia Empresarial
e o direito autoral Pró-Memória Empresarial, são de titularidade de
Hífen Comunicação Editorial e Eventos Ltda.