Home











...



« Memória Empresarial • ANO XXVIII - Ed. 830 (02/03/2008)

O poder da intuição

Nem só da tradição de muitas décadas no mercado e do renome de uma marca sobrevive uma empresa. Independentemente de passar por um processo de sucessão familiar ou de ser repassada para novos donos, a garantia do sucesso comercial está sempre vinculada à capacidade empreendedora de vislumbrar e de adequar uma linha de produtos a um determinado nicho de consumidores para canalizar as forças de vendas. Enquanto muitos tentam vencer esse desafio por meio de cálculos e de pesquisas, outros apostam na forte intuição para guiar suas iniciativas. É o caso de Paulo S. Boldarim, presidente da Muriel do Brasil Indústria de Cosméticos Ltda. ?Æ; www.muriel.com.br ?Æ;. A experiência de montar negócios desde cedo nos mais variados segmentos de atividade fez com que ele enxergasse em um simples anúncio de jornal a grande oportunidade de se destacar como empreendedor. O que parecia apenas um palpite acabou concretizando-se quando ele veio da Bahia, onde morava na época, para comprar a Muriel com recursos próprios, em São Paulo, no início dos anos 90. Em depoimento exclusivo e dono de uma fé inabalável, ele revela as estratégias que revolucionaram a trajetória da empresa, que completa 50 anos, totalmente renovada sob o seu comando.

CRESCIMENTO
"Assumi o negócio mesmo sem entender nada sobre cosméticos e sem nunca ter administrado uma indústria. Passamos um período bastante longo, trabalhando com produtos de tratamento e dando continuidade à fabricação do creme para manchas de pele Muriel, conhecido em todo o Brasil, enquanto eu tentava transformar a empresa em um laboratório farmacêutico. Como houve muita dificuldade durante esse processo, resolvemos lançar uma linha de cosméticos para o consumo e encontramos um mercado extremamente ávido e comprador. Os comerciantes de quinze anos atrás começaram a perceber que o cosmético dava mais lucro do que muitas mercadorias vendidas dentro dos seus estabelecimentos. Os supermercados, por exemplo, passaram a reservar gôndolas com essa finalidade, que exigiram uma demanda muito maior do que as indústrias nacionais podiam produzir. Por isso, tivemos um crescimento meteórico, pois pegamos esse boom e soubemos direcioná-lo a nosso favor."


MERCADO
"Vendemos cerca de 75% da nossa produção para o Nordeste, em razão da capacidade produtiva. Quando lançamos a nossa linha de consumo, os comerciantes dos estados dessa região compraram tudo e nós não conseguimos atender as demais localidades. Somente a partir do final de 2006, com a construção da nova fábrica, criamos condições para atender todo o Brasil e também para exportar. Um dos pontos estratégicos mais fortes do nosso negócio, que nos leva a uma posição de destaque no segmento das classes C e D, está no fato de termos um processo verticalizado. Além da fabricação, nós fazemos tudo dentro da Muriel, desde o design das embalagens até o desenvolvimento dos rótulos. Como a embalagem no segmento em que atuamos representa 60% do custo primário, principalmente quando se tem uma multiplicidade de linhas, como é o nosso caso, chegamos a um equilíbrio no custo final que nos permitiu sair na frente da maioria da concorrência, oferecendo produtos de qualidade, bonitos e acessíveis."


ENERGIA POSITIVA
"O fator preponderante para o nosso sucesso foi trabalhar com a inteligência emocional, dando muito valor à intuição. Sempre que estou bem comigo mesmo, não cometo erros. Para conservar esse estado de espírito, a primeira atividade da empresa no início de todas as semanas é a realização de um culto ecumênico com a participação dos funcionários, durante o qual fazemos a leitura de um trecho do Evangelho de Jesus, com debate aberto para perguntas. Por meio dessa cultura empresarial, mostramos uma preocupação geral com a força da espiritualidade, que altera o clima da organização e melhora o relacionamento interpessoal, incluindo o nível de tolerância, de paciência e de amizade entre aqueles que estão conosco. O resultado disso reflete-se na produtividade, pois conseguimos extrair o melhor de cada um sem esquecer o lado social, uma vez que pagamos bons salários, considerando a assiduidade, a pontualidade e a participação nos lucros."


« Entrevista Anterior      Próxima Entrevista »
...
Realização:
IMEMO

MANTENEDORES:

CRA-SP

Orcose Contabilidade e Assessoria

Sianet

Candinho Assessoria Contabil

CNS

Hífen Comunicação


Pró-Memória Empresarial© e o Programa de Capacitação, Estratégia e Motivação Empreendedora Sala do Empresário® é uma realização do Instituto da Memória Empresarial (IMEMO) e publicado pela Hífen Comunicação em mais de 08 jornais. Conheça a história do projeto.

Diretor: Dorival Jesus Augusto

Conselho Assessor: Alberto Borges Matias (USP), Alencar Burti, Aparecida Terezinha Falcão, Carlos Sérgio Serra, Dante Matarazzo, Elvio Aliprandi, Irani Cavagnoli, Irineu Thomé, José Serafim Abrantes, Marcos Cobra, Nelson Pinheiro da Cruz, Roberto Faldini e Yvonne Capuano.

Contato: Tel. +55 11 9 9998-2155 – [email protected]

REDAÇÃO
Jornalista Responsável: Maria Alice Carnevalli - MTb. 25.085 • Repórter: Fernando Bóris;
Revisão: Angelo Sarubbi Neto • Ilustrador: Eduardo Baptistão

PROIBIDA A REPRODUÇÃO TOTAL OU PARCIAL DESTAS ENTREVISTAS sem permissão escrita e, quando permitida, desde que citada a fonte. Vedada a memorização e/ou recuperação total ou parcial, bem como a inclusão de qualquer parte da obra em qualquer sistema de processamento de dados. A violação dos Direitos Autorais é punível como crime. Lei nº 6.895 de 17.12.1980 (Cód. Penal) Art. 184 e parágrafos 185 e 186; Lei nº 5.998 de 14.12.1973


Hífen Comunicação
© 1996/2016 - Hífen Comunicação Ltda. - Todos os Direitos Reservados
A marca Sala do Empresário - Programa de Capacitação, Negócios e Estratégia Empresarial
e o direito autoral Pró-Memória Empresarial, são de titularidade de
Hífen Comunicação Editorial e Eventos Ltda.