Home











...



« Memória Empresarial • ANO XXVIII - Ed. 863 (19/10/2008)

Sorte com disciplina

Entender o mundo como um grande mercado globalizado a ser conquistado permite a visualização de várias portas inéditas de entrada para o universo corporativo. Talento empreendedor, planejamento e um pouco de sorte são fatores decisivos para quem deseja optar pelo segmento comercial utilizando vários canais de distribuição. Um deles é a franquia, que possibilita expansão rápida e segura, uma vez que, juntamente com o negócio em si, o franqueado é beneficiado pela experiência empresarial e inovadora do franqueador. Quem já ingressou a todo vapor com esse modelo no Brasil, lançando e diversificando produtos por meio do franchising, foi Jae Ho Lee, diretor do Grupo Ornatus (www.grupoornatus.com), que detém três marcas para franquia, um coreano que chegou ao País aos oito anos de idade e fez valer a vocação natural dos asiáticos para o mercado externo. Ao cursar administração de empresas na faculdade, ele entrou em contato com o esse sistema de negócio e decidiu investir sua capacidade empreendedora montando um grupo para administrar as franquias que criou, tendo em vista diferentes segmentos. Com exclusividade e muito entusiasmo pela trajetória bem- sucedida do decorrer dos últimos cinco anos de atuação, ele dá a medida exata do seu sucesso, destacando os passos que já lhe garantiram o prêmio de Empresa Franqueadora do Ano em 2007 pela Associação Brasileira de Franchising.

VISÃO DE FRANQUIA
"Quando se conhece a fundo o sistema de franquias, é fantástico e muito inteligente. No início dos anos 90, houve um boom do segmento de alimentação que estava em alta, e o Mc Donald’s era uma referência. Foi então que decidi trabalhar com franchising e fui fazer várias pesquisas, além de trocar informações com empresas americanas. Acabei optando também por trabalhar nesse nicho de mercado com o lançamento da Jin Jin Chinese Fast Food, que hoje se reposicionou e mudou de nome para Jin Jin Wok Gastronomia Asiática. Na verdade, há várias formas de iniciar um sistema de franchising. Existem empreendedores que abrem um pequeno comércio, o modelo dá certo, e ele percebe que pode fraquear a sua marca. O meu negócio já nasceu com essa visão de franquia, e, desse segmento de alimentação, fomos fazendo uma filtragem do que existia no mercado para diversificar e ampliar nossa atuação. Quando se fala em franqueabilidade, é preciso entender que o negócio tem que funcionar em qualquer parte do mundo."


DIVERSIFICAÇÃO
"A Morana, que é uma rede de lojas de bijuterias, surgiu em 2002, a partir de um negócio montado pelas mulheres da família que já tinha atingido o seu auge, mas estava decaindo. Com as duas últimas lojas que restaram em dois shopping centers, assumi o controle e inovei na forma de apresentação da mercadoria para tornar o negócio franqueável do ponto de vista do tamanho, do estoque, que fica sempre na gaveta, e da forma de tributação. Deu certo porque conseguimos ler no mercado as regras do jogo e, por outro lado, a mudança do comportamento do consumidor. O público feminino é um segmento que está crescendo cada vez mais, e, no caso da Morana, o nosso foco está centrado nas mulheres mais maduras que já possuem certa estabilização financeira."


HABILIDADES
"O que a máquina não substitui é capacidade de inovação e de criatividade. Por isso, a essência empreendedora está na mistura de talento, no que se refere à vocação, com um pouco de sorte, porque existem muitos fatores envolvidos e costumamos tomar decisões com cerca de 30% de certeza, o que é instintivo. Só que essa capacidade intuitiva vem com a experiência vivida, que assinala quando existe perigo ou quando é preciso confiar. Nesse contexto, o empresário precisa ter sorte, talento e disciplina. Daí entram os conhecimentos gerenciais que uma escola pode oferecer. Na realidade, são várias as habilidades de conhecimento técnico do negócio, de conhecimento gerencial e de conhecimento de liderança, e são esses três pilares que sustentam um empreendedor. Dentro da nossa estratégia de expansão, incluímos também a marca Balone e estamos buscando a internacionalização da matriz franqueadora das três marcas por meio de um gráfico de crescimento planejado"


« Entrevista Anterior      Próxima Entrevista »
...
Realização:
IMEMO

MANTENEDORES:

CRA-SP

Orcose Contabilidade e Assessoria

Sianet

Candinho Assessoria Contabil

CNS

Hífen Comunicação


Pró-Memória Empresarial© e o Programa de Capacitação, Estratégia e Motivação Empreendedora Sala do Empresário® é uma realização do Instituto da Memória Empresarial (IMEMO) e publicado pela Hífen Comunicação em mais de 08 jornais. Conheça a história do projeto.

Diretor: Dorival Jesus Augusto

Conselho Assessor: Alberto Borges Matias (USP), Alencar Burti, Aparecida Terezinha Falcão, Carlos Sérgio Serra, Dante Matarazzo, Elvio Aliprandi, Irani Cavagnoli, Irineu Thomé, José Serafim Abrantes, Marcos Cobra, Nelson Pinheiro da Cruz, Roberto Faldini e Yvonne Capuano.

Contato: Tel. +55 11 9 9998-2155 – [email protected]

REDAÇÃO
Jornalista Responsável: Maria Alice Carnevalli - MTb. 25.085 • Repórter: Fernando Bóris;
Revisão: Angelo Sarubbi Neto • Ilustrador: Eduardo Baptistão

PROIBIDA A REPRODUÇÃO TOTAL OU PARCIAL DESTAS ENTREVISTAS sem permissão escrita e, quando permitida, desde que citada a fonte. Vedada a memorização e/ou recuperação total ou parcial, bem como a inclusão de qualquer parte da obra em qualquer sistema de processamento de dados. A violação dos Direitos Autorais é punível como crime. Lei nº 6.895 de 17.12.1980 (Cód. Penal) Art. 184 e parágrafos 185 e 186; Lei nº 5.998 de 14.12.1973


Hífen Comunicação
© 1996/2016 - Hífen Comunicação Ltda. - Todos os Direitos Reservados
A marca Sala do Empresário - Programa de Capacitação, Negócios e Estratégia Empresarial
e o direito autoral Pró-Memória Empresarial, são de titularidade de
Hífen Comunicação Editorial e Eventos Ltda.