Home











...



« Memória Empresarial • ANO XXVIII - Ed. 873 (28/12/2008)

Fonte da juventude

Para um ser humano é impossível voltar a ser jovem, mas, no caso de uma empresa, essa condição tornou-se fundamental para que ela possa manter-se viva e atuante no mercado. No entanto, o rejuvenescimento no universo corporativo tem como base a inovação, o paradigma atual que define aqueles que realmente vieram para ficar. Trata-se também de um conceito que transcende a idéia de avanço tecnológico e avança sobre toda a estrutura empresarial, incluindo o envolvimento total com as formas de pesquisar, conceber, produzir e oferecer serviços de acordo com a economia globalizada. Nesse contexto, nada pode ficar de fora, principalmente os recursos humanos responsáveis pela operacionalização, pois, em razão da proximidade com o cotidiano do negócio, são eles que mais podem contribuir para identificar as carências da organização em termos de atendimento a públicos específicos, podendo revelar-se como fontes valiosas de informações e idéias que devem fazer da inovação um processo contínuo para o desenvolvimento de qualquer empresa. Quem argumenta com muita propriedade sobre o assunto é o professor Irani Cavagnoli – [email protected] , consultor da área de inovação e diretor da Priority Consultoria. Em depoimento exclusivo, ele ressalta a importância vital de o empresário e da sua equipe estarem atentos a toda forma de inovação.

REINVENÇÃO
"Quando um empreendedor monta um negócio que dá certo, ele foi um inovador, pois criou um produto, um serviço ou uma fórmula de sucesso. Com o desenvolvimento da própria empresa, ele começa a se envolver de tal forma no dia-a-dia do seu negócio que acaba perdendo justamente a sua característica empreendedora. Isso significa que ele deve reinventar sua empresa de forma sistemática, ou seja, tem que inovar. Nas pequenas empresas, o empreendedor costuma ser muito atarefado e sem disponibilidade de tempo para pensar como antes. Como qualquer produto ou serviço tem um ciclo de vida, ou seja, ele nasce, entra no processo de maturação e de estabilidade e depois passa por um declínio natural, se o dirigente empresarial não tiver outra novidade na prateleira, a empresa vai para o buraco. Esse é um dos motivos do fracasso da pequena empresa, uma vez que o fundador do negócio deixa de criar as condições necessárias para transformar a inovação em um processo contínuo. Quando se lança um produto, já é preciso ter outros em fases diversas de desenvolvimento."


COMMODITY
"O conceito de inovação hoje equivale ao conceito da qualidade no final do século XX. Naquele momento, o movimento em torno da qualidade transformou-se em um diferencial para as empresas que até publicavam as suas propagandas e as certificações obtidas junto dos órgãos de competência. Atualmente, a qualidade virou uma espécie de commodity, porque o consumidor está muito mais preparado para perceber isso até por causa da concorrência. O momento de crise pelo qual o mundo está passando vai acirrar ainda mais a competitividade, e isso significa que as empresas têm que estar mais preparadas, pois, se elas não inovarem, realmente não vão conseguir manter-se no jogo do mercado. No centro da estratégia empresarial devem estar sempre o cliente e uma forma inovadora de atendê-lo."


COMITÊ
"A grande maioria das empresas brasileiras ainda não possui estrutura para suportar uma pessoa contratada especificamente para pensar em inovação. Normalmente, o primeiro passo é contratar consultoria para criar o que chamamos de comitê de inovação, liderado pelos próprios responsáveis e sócios do negócio, no caso das empresas de pequeno porte. Isso é necessário para que possamos aproveitar os melhores talentos, que precisam ser treinados e preparados para exercer a gestão da inovação, que não deve ficar restrita a um setor interno, uma vez que todos os integrantes têm que cuidar desse aspecto, tendo em vista uma preocupação contínua, pois ele consiste em algo que permeia todos os processos organizacionais, sendo possível inovar em recursos humanos, em marketing e também na cadeia produtiva. Não podemos esquecer que a competitividade é um imperativo e a inovação com liderança representa o imperativo da competitividade."


« Entrevista Anterior      Próxima Entrevista »
...
Realização:
IMEMO

MANTENEDORES:

CRA-SP

Orcose Contabilidade e Assessoria

Sianet

Candinho Assessoria Contabil

CNS

Hífen Comunicação


Pró-Memória Empresarial© e o Programa de Capacitação, Estratégia e Motivação Empreendedora Sala do Empresário® é uma realização do Instituto da Memória Empresarial (IMEMO) e publicado pela Hífen Comunicação em mais de 08 jornais. Conheça a história do projeto.

Diretor: Dorival Jesus Augusto

Conselho Assessor: Alberto Borges Matias (USP), Alencar Burti, Aparecida Terezinha Falcão, Carlos Sérgio Serra, Dante Matarazzo, Elvio Aliprandi, Irani Cavagnoli, Irineu Thomé, José Serafim Abrantes, Marcos Cobra, Nelson Pinheiro da Cruz, Roberto Faldini e Yvonne Capuano.

Contato: Tel. +55 11 9 9998-2155 – [email protected]

REDAÇÃO
Jornalista Responsável: Maria Alice Carnevalli - MTb. 25.085 • Repórter: Fernando Bóris;
Revisão: Angelo Sarubbi Neto • Ilustrador: Eduardo Baptistão

PROIBIDA A REPRODUÇÃO TOTAL OU PARCIAL DESTAS ENTREVISTAS sem permissão escrita e, quando permitida, desde que citada a fonte. Vedada a memorização e/ou recuperação total ou parcial, bem como a inclusão de qualquer parte da obra em qualquer sistema de processamento de dados. A violação dos Direitos Autorais é punível como crime. Lei nº 6.895 de 17.12.1980 (Cód. Penal) Art. 184 e parágrafos 185 e 186; Lei nº 5.998 de 14.12.1973


Hífen Comunicação
© 1996/2016 - Hífen Comunicação Ltda. - Todos os Direitos Reservados
A marca Sala do Empresário - Programa de Capacitação, Negócios e Estratégia Empresarial
e o direito autoral Pró-Memória Empresarial, são de titularidade de
Hífen Comunicação Editorial e Eventos Ltda.