Home











...



« Memória Empresarial • ANO XXVIII - Ed. 883 (08/03/2009)

Comunicação sob controle

Durante muito tempo, gastos empresariais com o consumo de água, luz e telefone, indispensável à estrutura física de qualquer negócio, nunca foram avaliados sob a perspectiva de uma redução significativa de gastos conforme a demanda atual. Hoje, já é possível terceirizar o controle dos custos com telefonia por meio de softwares especializados em reconhecer e mapear onde estão ocorrendo os desperdícios nessa área, principalmente no caso de organizações que possuem milhares de funcionários trabalhando em diversas unidades distantes umas das outras. Quem descobriu essa oportunidade de mercado e acabou quebrando paradigmas do comportamento corporativo foi a especialista em propaganda e marketing Paula Zandomeni, fundadora e diretora da In Voice Consultoria e Assessoria em Gestão de Telecomunicações (www.invoicebr.com). Depois de morar fora do País e atuar em comércio exterior nos Estados Unidos, ela voltou ao Brasil para fazer carreira até chegar à vice-presidência de uma grande corporação que atuava com força total na prestação de serviços de telecomunicações para empresas na virada para o século XXI. Em depoimento exclusivo e muito franco em termos de aprendizado, Paula relata por que decidiu ser pioneira e dedicar-se ao empreendedorismo por meio da tecnologia desde 2003, utilizando a experiência que havia adquirido como executiva.

OTIMIZAÇÃO
"No decorrer da minha trajetória como diretora de vendas e vice-presidente, percebi que as empresas apresentavam gastos astronômicos com telecomunicações, mas ninguém realmente sabia o quanto e de onde isso vinha. Como não havia um sistema de controle para otimizar e centralizar esse serviço com redução de custo, tínhamos que enxergar de que forma essas organizações poderiam economizar com telefonia por meio da criação de um software planejado para isso. Foi aí que vislumbrei a oportunidade de entrar no mercado corporativo oferecendo algo até então inédito. Se dentro da operadora já era um caos fazer aquilo sair exatamente como o cliente pediu, porque ele pede uma linha hoje, amanhã pede outra e assim por diante, essa junção de conhecer bem a área e a situação da empresa que ia ser vendida fez com que me desligasse do emprego e abrisse a In Voice, que foi uma inovação, porque ninguém pagava para alguém gerir custos de telefonia até então."


NOVA IDENTIDADE
"É muito difícil sair de uma estrutura com todo tipo de apoio para ir trabalhar em um escritório dentro de casa. Fiquei dois anos sem remuneração nenhuma, mas sou muito versátil e me adapto a qualquer situação. Para viabilizar esse início, vendi tudo que podia e mudei meu padrão de vida radicalmente, mas a parte mais difícil foi deixar de ter um cargo de vice-presidente e ter que construir uma identidade sólida e de credibilidade junto do mercado em cima de muito trabalho. Como dependemos de tecnologia, e isso requer investimentos em equipamentos, funcionamos como uma escada. A cada degrau, precisamos fazer investimentos para reorganizar a casa. Em 2008, fizemos um grande investimento que não nos permitiu crescer tanto, mas, com a atual situação financeira em que todos precisam economizar, pela primeira vez em cinco anos, estamos sendo procurados de forma espontânea."


SEM DESPERDÍCIO
"Ser pioneiro é muito difícil, porque desbravamos o mercado para outros entrarem e precisamos manter-nos na liderança. Para isso, criamos produtos e serviços que são copiados, mas temos que aprender a nos reinventar todos os dias. Hoje, atendemos 57 empresas de grande porte que apresentam um gasto mínimo de R$ 90 mil com telefonia e precisamos penetrar na faixa daquelas que estão entre 20 mil e 90 mil para conquistar novos mercados. Queremos vender para as empresas de médio porte mais do que a redução da conta de telefone. É preciso saber se essas estruturas corporativas estão usando exatamente aquilo que precisam e pagando o justo sem desperdícios. A grande arma da InVoice está em mostrar a nossa carteira de clientes com os resultados já obtidos nos últimos cinco anos, provando que o serviço funciona por si mesmo quando bem implementado do ponto de vista da atualização tecnológica que estamos buscando de forma contínua."


« Entrevista Anterior      Próxima Entrevista »
...
Realização:
IMEMO

MANTENEDORES:

Sianet

Candinho Assessoria Contabil

CNS

CRA-SP

Orcose Contabilidade e Assessoria

Hífen Comunicação


Pró-Memória Empresarial© e o Programa de Capacitação, Estratégia e Motivação Empreendedora Sala do Empresário® é uma realização do Instituto da Memória Empresarial (IMEMO) e publicado pela Hífen Comunicação em mais de 08 jornais. Conheça a história do projeto.

Diretor: Dorival Jesus Augusto

Conselho Assessor: Alberto Borges Matias (USP), Alencar Burti, Aparecida Terezinha Falcão, Carlos Sérgio Serra, Dante Matarazzo, Elvio Aliprandi, Irani Cavagnoli, Irineu Thomé, José Serafim Abrantes, Marcos Cobra, Nelson Pinheiro da Cruz, Roberto Faldini e Yvonne Capuano.

Contato: Tel. +55 11 9 9998-2155 – [email protected]

REDAÇÃO
Jornalista Responsável: Maria Alice Carnevalli - MTb. 25.085 • Repórter: Fernando Bóris;
Revisão: Angelo Sarubbi Neto • Ilustrador: Eduardo Baptistão

PROIBIDA A REPRODUÇÃO TOTAL OU PARCIAL DESTAS ENTREVISTAS sem permissão escrita e, quando permitida, desde que citada a fonte. Vedada a memorização e/ou recuperação total ou parcial, bem como a inclusão de qualquer parte da obra em qualquer sistema de processamento de dados. A violação dos Direitos Autorais é punível como crime. Lei nº 6.895 de 17.12.1980 (Cód. Penal) Art. 184 e parágrafos 185 e 186; Lei nº 5.998 de 14.12.1973


Hífen Comunicação
© 1996/2016 - Hífen Comunicação Ltda. - Todos os Direitos Reservados
A marca Sala do Empresário - Programa de Capacitação, Negócios e Estratégia Empresarial
e o direito autoral Pró-Memória Empresarial, são de titularidade de
Hífen Comunicação Editorial e Eventos Ltda.