Home











...



« Memória Empresarial • ANO XXVIII - Ed. 889 (19/04/2009)

Confraria musical

As verdadeiras lições de empreendedorismo são válidas somente a partir de depoimentos sinceros e comoventes que revelem a atuação de pessoas que, na maioria das vezes sozinhas, aprenderam a conceber e a administrar um negócio na prática, enfrentando todos os desafios da concorrência e superando os obstáculos em termos de inovação permanente para conquistar um lugar no mercado. Um grande exemplo nesse sentido pode ser encontrado na trajetória empresarial de Celio Ramos, diretor da Escola de Música e Tecnologia Ltda.www.emt.com.br –, que, em sociedade com Wander Taffo, guitarrista de uma banda musical de sucesso dos anos 80, revolucionou o ensino de música no Brasil, com a proposta de torná-lo acessível àqueles que desejam tocar um instrumento e até mesmo dedicar suas vidas a essa forma de manifestação artística por meio de um ambiente propício e integrado a esse aprendizado. Ainda sob o impacto emocional do falecimento repentino do sócio com quem planejou os pormenores e também dividiu as expectativas da construção dessa academia livre de música durante dez anos, ele deixa transparecer o prazer de quem se dedica àquilo que faz, relatando com exclusividade e muita emoção uma história digna de aplausos.

ENCONTRO
"Abri a minha primeira agência de propaganda aos 20 anos de idade, mas foi a música que me resgatou desse nicho de prestação de serviço, porque a EMT cresceu tanto que solicitou a minha presença física em tempo integral. Como tinha muitos amigos relacionados à área musical, também por conta do meu pai, que era músico, cheguei a ter uma casa de espetáculos e, nessa ocasião, tive a oportunidade de conhecer quem veio a ser o meu sócio nesse empreendimento. Isso foi em 1996, e o encontro aconteceu porque, apesar de já termos contato, ele manifestou a uma amiga em comum, chefe de promoção de uma rádio FM líder de audiência na época, a intenção de montar uma escola de música diferenciada em parceria com um sócio. Ela me recomendou porque sabia que eu gostava desse mercado, e foi assim que demos início às atividades para viabilizar o projeto. Queríamos fazer algo inédito, e não mais uma escola de música nos moldes tradicionais por estarmos em uma metrópole como São Paulo."


FORMATO
"O que orienta o mercado sempre é a concorrência. Os nossos concorrentes são as escolas de música e os professores que dão aula em casa. Só que eles ainda não compreenderam o conceito que, independentemente do lugar, quem aprende é o aluno. Por isso, montamos um local em que ele pudesse ter mais motivos para frequentar diariamente se desejasse. Como todos gostam de viver em confraria, conseguimos criar um ambiente diferente, que facilitou essa convivência. Ainda em 1997, instalamos pela primeira vez no País um cyber space dentro de uma escola de música para os meninos navegarem à vontade e também colocamos workstations para estudo individual. Nós dispomos de um acervo de milhares de DVDs, com vídeoaula e peças gravadas com pessoas famosas do meio artístico para acompanhamento com playback. Criamos ainda uma sala de open class, que se transformou em um auditório onde programamos eventos com músicos consagrados que falam sobre a composição dos seus trabalhos."


REFERÊNCIA
"Fomos buscar o melhor diretor pedagógico do País e introduzimos um método de ensino com começo, meio e fim, destinado ao público em geral. Além disso, dividimos a escola em seis institutos que abrangem o ensino da guitarra, do violão, do baixo, da bateria, do canto e do teclado. A EMT tem outro diferencial que é proporcionar ao aluno a gravação de um CD demo para divulgar o que ele está fazendo. Fizemos tudo isso com o patrocínio das grandes marcas de instrumentos musicais, porque já tínhamos uma idéia interessante colocada em ação. Estamos abrindo filiais no Morumbi e em Santos, com a parceria do Colégio Objetivo. Ainda temos franquias e estamos com trinta escolas licenciadas para o uso da metodologia EMT, com reserva de mercado. Hoje, depois de sairmos do anonimato, somos reconhecidos internacionalmente e já fomos agraciados com cinco prêmios pela qualidade, o que nos coloca entre as melhores escolas de música do mundo e nos obriga estar em dia com as tendências desse segmento."


« Entrevista Anterior      Próxima Entrevista »
...
Realização:
IMEMO

MANTENEDORES:

CRA-SP

Orcose Contabilidade e Assessoria

Sianet

Candinho Assessoria Contabil

CNS

Hífen Comunicação


Pró-Memória Empresarial© e o Programa de Capacitação, Estratégia e Motivação Empreendedora Sala do Empresário® é uma realização do Instituto da Memória Empresarial (IMEMO) e publicado pela Hífen Comunicação em mais de 08 jornais. Conheça a história do projeto.

Diretor: Dorival Jesus Augusto

Conselho Assessor: Alberto Borges Matias (USP), Alencar Burti, Aparecida Terezinha Falcão, Carlos Sérgio Serra, Dante Matarazzo, Elvio Aliprandi, Irani Cavagnoli, Irineu Thomé, José Serafim Abrantes, Marcos Cobra, Nelson Pinheiro da Cruz, Roberto Faldini e Yvonne Capuano.

Contato: Tel. +55 11 9 9998-2155 – [email protected]

REDAÇÃO
Jornalista Responsável: Maria Alice Carnevalli - MTb. 25.085 • Repórter: Fernando Bóris;
Revisão: Angelo Sarubbi Neto • Ilustrador: Eduardo Baptistão

PROIBIDA A REPRODUÇÃO TOTAL OU PARCIAL DESTAS ENTREVISTAS sem permissão escrita e, quando permitida, desde que citada a fonte. Vedada a memorização e/ou recuperação total ou parcial, bem como a inclusão de qualquer parte da obra em qualquer sistema de processamento de dados. A violação dos Direitos Autorais é punível como crime. Lei nº 6.895 de 17.12.1980 (Cód. Penal) Art. 184 e parágrafos 185 e 186; Lei nº 5.998 de 14.12.1973


Hífen Comunicação
© 1996/2016 - Hífen Comunicação Ltda. - Todos os Direitos Reservados
A marca Sala do Empresário - Programa de Capacitação, Negócios e Estratégia Empresarial
e o direito autoral Pró-Memória Empresarial, são de titularidade de
Hífen Comunicação Editorial e Eventos Ltda.