Home











...



« Memória Empresarial • ANO XXVIII - Ed. 899 (28/06/2009)

Rumo à livre iniciativa

Nem sempre a demissão em uma fase de maturidade profissional significa um beco sem saída no qual é preciso se sujeitar a outros postos de trabalho que remuneram bem menos. Muitos indivíduos que passaram décadas se dedicando a uma ou a várias organizações como funcionários, não sabem que podem desenvolver o talento empreendedor e virar o jogo abrindo o próprio negócio, a não ser quando são devolvidos ao mercado e passam a buscar uma oportunidade rumo à livre iniciativa. Foi o que aconteceu com Diamantino Netto, diretor geral da Elettromecwww.elettromec.com.br, importadora e distribuidora de eletrodomésticos no atacado. Natural do Paraná e engenheiro mecânico formado na Itália, ele atuou na área de produção em grandes multinacionais e, após sofrer um acidente de carro, passou a se dedicar ao setor de exportação por falar outros idiomas, além de conhecer diversos países. Depois de trabalhar em empresas de grande porte, ele foi dispensado sem justificativas no final de 1996, aos 45 anos de idade, e decidiu usar os contatos e a experiência adquirida para investir em uma nova escalada na condição de empresário, uma vocação que descobriu em si mesmo e que foi aprimorando com o passar do tempo. Com exclusividade e muita segurança, ele relata como essa descoberta aliada ao fator sorte foi decisiva para mudar sua trajetória de vida.

ENCONTRO
"Na empresa de onde saí, eu era responsável pelo setor de exportação e nós tínhamos preparado a participação em uma grande feira de eletrodomésticos na Alemanha, na cidade de Colonia. Foi então que me aconselharam a ir sozinho para esse evento, pois lá encontraria vários empresários brasileiros. Como aqui eu não estava conseguindo bater na porta das organizações, pelo menos eu teria a chance de conversar nos stands com os dirigentes empresariais. Quando cheguei ao aeroporto de Frankfurt, fui pegar o trem para Colonia e, na estação, tive a sorte de encontrar com um antigo ex-importador de fogões da África do Sul que queria falar comigo. Ele disse que estava trabalhando para a Elettromec, na Itália, e que os diretores da empresa estavam precisando de alguém para representá-los na América Latina. Na própria feira, nos encontramos com os responsáveis por essa distribuidora e como eu já conhecia a língua e a cultura da Itália, foi uma conversa natural e bastante promissora."


PRONTA ENTREGA
"Comecei a trabalhar para os italianos, que me deram um auxílio financeiro por seis meses para que eu pudesse iniciar as atividades. Montei um escritório na minha casa e, naquela época, apesar de atuar como importador, não abandonei a exportação. Depois da demissão, várias fábricas pequenas de fogão me pediram ajuda para exportar e eu passei a trabalhar como representante de exportação para eles. Quando eu fazia uma viagem ao Paraguai, a Argentina ou a Bolívia para oferecer o produto que vinha da Itália, já oferecia também o produto brasileiro com toda a expertise que eu tinha. Como o negócio foi crescendo, aluguei uma sala e coloquei uma assistente. Com o tempo, percebi que o mercado de importação era carente de pronta entrega e pedi um container de coifas para começar a vender direto, o que foi um sucesso que nos levou a montar estoques e a construir um armazém de 2.500 metros quadrados."


PERFIL EMPREENDEDOR
"Num determinado momento descobrimos que não dava para ter pronta-entrega de tudo. Por isso, mudamos a missão da empresa para confiabilidade na entrega dos produtos. Acabamos negociando a marca Elettromec para usá-la no Brasil e pretendemos lançar a marca Mira para o varejo, visando as grandes redes de magazines, além da linha Splendore, destinada a um público com maior poder aquisitivo. Para 2010, já existe a disponibilidade de instalarmos a montagem no Brasil com componentes nacionais e importados. Existem basicamente dois perfis profissionais, aquele que nasceu para ser empregado e aquele para ser empreendedor. Eu descobri que tenho perfil empreendedor quando eu pensava que podia ser apenas funcionário. Em primeiro lugar, é importante que a pessoa consiga enxergar onde estão as oportunidades e depois devem estar preparadas para elas."


« Entrevista Anterior      Próxima Entrevista »
...
Realização:
IMEMO

MANTENEDORES:

Sianet

Candinho Assessoria Contabil

CNS

CRA-SP

Orcose Contabilidade e Assessoria

Hífen Comunicação


Pró-Memória Empresarial© e o Programa de Capacitação, Estratégia e Motivação Empreendedora Sala do Empresário® é uma realização do Instituto da Memória Empresarial (IMEMO) e publicado pela Hífen Comunicação em mais de 08 jornais. Conheça a história do projeto.

Diretor: Dorival Jesus Augusto

Conselho Assessor: Alberto Borges Matias (USP), Alencar Burti, Aparecida Terezinha Falcão, Carlos Sérgio Serra, Dante Matarazzo, Elvio Aliprandi, Irani Cavagnoli, Irineu Thomé, José Serafim Abrantes, Marcos Cobra, Nelson Pinheiro da Cruz, Roberto Faldini e Yvonne Capuano.

Contato: Tel. +55 11 9 9998-2155 – [email protected]

REDAÇÃO
Jornalista Responsável: Maria Alice Carnevalli - MTb. 25.085 • Repórter: Fernando Bóris;
Revisão: Angelo Sarubbi Neto • Ilustrador: Eduardo Baptistão

PROIBIDA A REPRODUÇÃO TOTAL OU PARCIAL DESTAS ENTREVISTAS sem permissão escrita e, quando permitida, desde que citada a fonte. Vedada a memorização e/ou recuperação total ou parcial, bem como a inclusão de qualquer parte da obra em qualquer sistema de processamento de dados. A violação dos Direitos Autorais é punível como crime. Lei nº 6.895 de 17.12.1980 (Cód. Penal) Art. 184 e parágrafos 185 e 186; Lei nº 5.998 de 14.12.1973


Hífen Comunicação
© 1996/2016 - Hífen Comunicação Ltda. - Todos os Direitos Reservados
A marca Sala do Empresário - Programa de Capacitação, Negócios e Estratégia Empresarial
e o direito autoral Pró-Memória Empresarial, são de titularidade de
Hífen Comunicação Editorial e Eventos Ltda.