Home











...



« Memória Empresarial • ANO XXVIII - Ed. 909 (13/09/2009)

Segurança como solução

O maior desafio do empreendedor é conviver com os imprevistos. O planejamento tem limitações e não prevê a totalidade dos acidentes de percurso. Ele deve por em ação todo o seu instrumental de gestão e tirar o maior proveito da situação com segurança. Precisa estar sempre pronto a assimilar rapidamente o problema e superar-se, procurando redescobrir a sua qualidade e eficiência como administrador e condutor do negócio. No curso de qualquer atividade profissional, ao se deparar com obstáculos inesperados, muitos chegam até a descobrir a verdadeira vocação empreendedora e a mudar de rumo. Foi o que aconteceu com Carlos Augusto Cruz, fundador e diretor comercial da CTECH Informáticawww.ctechinformatica.com.br – empresa de gerenciamento de infra-estrutura e segurança de informações, como ele relata em entrevista exclusiva. Começando muito jovem, juntamente com um irmão mais velho, na manutenção de computadores, ele percebeu que a atuação direta com tecnologia não lhe trazia satisfação pessoal, portanto não era exatamente o seu foco profissional. Com o afastamento do irmão por causa de sério problema de saúde, o súbito aumento das responsabilidades e a necessidade de administrar novas situações, fizeram despertar a sua vocação empreendedora.

DESCOBERTA
"Depois de alguns anos trabalhando de forma autônoma, em 2003 a gente constituiu a empresa. Foi muito complicado devido a problemas familiares e à doença do meu irmão e pela primeira vez me vi sozinho à frente da CTECH, com a responsabilidade nas mãos. A empresa não tinha CNPJ, mas já existia, tínhamos linha telefônica, cartão, carro, conta em banco e vendíamos computadores intermediando vendas. Só que agora eu era responsável por tudo, já tínhamos até um funcionário amigo que aceitou a proposta de trabalhar conosco. Diferentemente do que se poderia imaginar, pois até mesmo minha família achava que eu não iria aguentar e sairia, aconteceu justamente o contrário: quando me vi com aquela responsabilidade toda, descobri que era realmente isso o que queria fazer. O desafio me levou a entender o que de fato eu queria fazer da minha vida; naquele momento, pela primeira vez, senti que tinha me encontrado. Queria mesmo era empreender, montar um negócio, administrar pessoas e conflitos, vender idéias. Para mim, isso é, em síntese, a atividade de empreender".


DIZER NÃO
"O grande mérito meu e do meu irmão foi ousar, confiar em nós mesmos e estar sempre aberto às mudanças que o mercado impõe. No entanto, é necessário também alguma cautela, pois as oportunidades vão aparecendo e você diz ‘puxa, não posso perder essa’, mas se para um segundo para pensar sente que não tem competência naquela hora. Eu via isso acontecer frequentemente com colegas que também empreenderam e assumiam qualquer trabalho. É o caso de um primo que desenvolveu projeto para um cliente, no entanto era coisa tão especifica e ele teve de colocar tantos recursos no trabalho que depois não conseguiu fazer mais nada com aquilo. E quando o cliente saiu, teve de reinventar a empresa e enfrentou muitas dificuldades. Vamos dizer que esse primo é tecnicamente capaz, mas talvez não tenha a visão empreendedora e não soube naquela oportunidade dizer não”.


CESTA DE PRODUTOS
"Buscamos oferecer soluções que se complementem, então hoje temos uma cesta pequena de produtos sempre em evolução. Uma das funções – talvez a principal – do meu atual sócio, formado pela Universidade Federal de São Carlos, é observar o mercado e trazer novas soluções ou inovações nos produtos existentes, para nos colocar em um patamar de igualdade ou até um passo à frente da concorrência. A gente procura oferecer ao cliente um projeto completo atualizado, com as soluções disponíveis. Por exemplo, para uma demanda referente a sério problema de backup, não apresento apenas um produto nessa área. Posso integrar um serviço que, além do backup, oferece também o controle das informações, por intermédio de solução nossa, o i-server, um servidor disponível no mercado, em que instalamos o sistema operacional, colocamos para funcionar e fazemos o acompanhamento diário e a gestão do backup. Em suma, buscamos ter um mix de produtos que se complementem, com elos dessa engrenagem bem encaixados, funcionando muito bem.


« Entrevista Anterior      Próxima Entrevista »
...
Realização:
IMEMO

MANTENEDORES:

Sianet

Candinho Assessoria Contabil

CNS

CRA-SP

Orcose Contabilidade e Assessoria

Hífen Comunicação


Pró-Memória Empresarial© e o Programa de Capacitação, Estratégia e Motivação Empreendedora Sala do Empresário® é uma realização do Instituto da Memória Empresarial (IMEMO) e publicado pela Hífen Comunicação em mais de 08 jornais. Conheça a história do projeto.

Diretor: Dorival Jesus Augusto

Conselho Assessor: Alberto Borges Matias (USP), Alencar Burti, Aparecida Terezinha Falcão, Carlos Sérgio Serra, Dante Matarazzo, Elvio Aliprandi, Irani Cavagnoli, Irineu Thomé, José Serafim Abrantes, Marcos Cobra, Nelson Pinheiro da Cruz, Roberto Faldini e Yvonne Capuano.

Contato: Tel. +55 11 9 9998-2155 – [email protected]

REDAÇÃO
Jornalista Responsável: Angelo Sarubbi Neto - MTb. 8.964 • Repórter: Fernando Bóris;
Revisão: Angelo Sarubbi Neto • Ilustrador: Eduardo Baptistão

PROIBIDA A REPRODUÇÃO TOTAL OU PARCIAL DESTAS ENTREVISTAS sem permissão escrita e, quando permitida, desde que citada a fonte. Vedada a memorização e/ou recuperação total ou parcial, bem como a inclusão de qualquer parte da obra em qualquer sistema de processamento de dados. A violação dos Direitos Autorais é punível como crime. Lei nº 6.895 de 17.12.1980 (Cód. Penal) Art. 184 e parágrafos 185 e 186; Lei nº 5.998 de 14.12.1973


Hífen Comunicação
© 1996/2016 - Hífen Comunicação Ltda. - Todos os Direitos Reservados
A marca Sala do Empresário - Programa de Capacitação, Negócios e Estratégia Empresarial
e o direito autoral Pró-Memória Empresarial, são de titularidade de
Hífen Comunicação Editorial e Eventos Ltda.