Home











...



« Memória Empresarial • ANO XXVIII - Ed. 914 (10/01/2010)

Ampliar para consolidar

Vera Maria Miraglia Gabriel tomou a decisão de abdicar do sonho de formar-se em Direito e seguir carreira como promotora de Justiça para iniciar trajetória de empresária. Ela é um daqueles exemplos de herdeiros que abandonaram um projeto pessoal para atender às necessidades do processo de sucessão na empresa da família. Em 1986 ela começou a trabalhar na Dipel Derivados de Petróleo, cujo dono era o pai, Alfredo Miraglia, que lhe deu participação na sociedade. Hoje, ela preside a Carbono Química. - www.carbono.com.br -, também da família, que está comemorando trinta anos, como a segunda maior distribuidora de solvente do País, acumulando a gestão das duas empresas que operam na área de distribuição de derivados de petróleo. Em entrevista exclusiva, Vera Gabriel confessa que não se arrepende da decisão tomada, admitindo que veio a se apaixonar pela administração, porém mantendo vínculo com a antiga aspiração, ao aperfeiçoar-se, mais recentemente, em Direito Ambiental. Em sua opinião, não poderia fugir a essa “herança”, tendo um pai empreendedor nato, assinalando que a vocação empreendedora nasce com a pessoa, não existe curso que a ensine a ninguém, apenas pode e deve ser aperfeiçoada ao longo da trajetória.

SAINDO NA FRENTE
“A aquisição da Carbono em 1989 permitiu dar continuidade à ampliação, diversificação e consolidação do mercado, dentro do amplo segmento de distribuição de derivados de petróleo. Começamos na verdade a conquistar o mercado mediante o processo de recuperação e de tratamento do querosene. A oportunidade surgiu durante o Plano Collor, em 1990, quando conseguimos a autorização e principiamos a operar na distribuição. Posteriormente, verificamos que havia demanda de outros produtos. Então começamos a explorar segmentos que contribuíam para o atendimento do mercado, hoje fortemente diversificado, comercializando itens de bom valor agregado e que atendem à nova realidade. Atualmente, participamos e competimos com as grandes empresas do passado e prosseguimos, ampliando, diversificando e consolidando posição dentro do amplo segmento de distribuição de produtos químicos e inovando na produção de alguns itens. Passamos a investir bastante nesse tipo de substância e não só saímos na frente em alguns casos, como também conseguimos consolidar a distribuição, porque atuamos desde a produção”.


MEIO-AMBIENTE
“Vimos sentindo a necessidade de reformulação de alguns solventes mais agressivos ao meio-ambiente, principalmente no segmento de couro e sapatos. São produtos que exportamos, mas que os compradores lá fora já não estão aceitando com certo tipo de tratamento químico. Devido à determinada circunstância tornei-me presidente do Sindicato de Solventes - Sindsolv, Sindicato Nacional de Derivados de Petróleo e Petroquímicos, e tive então condições de iniciar um movimento para a substituição desses solventes por outros ecologicamente menos agressivos. Durante eventos internacionais, pesquisando novidades, sentimos a necessidade de uma espécie de solvente “verde”, resultante da chamada ‘óleo-química’. Não é algo que ‘surgiu de repente’: resultou de maciços investimentos em intenso trabalho de desenvolvimento nos últimos três anos. Encontramos o parceiro certo, que dispõe da matéria-prima para a composição, e provavelmente o produto deve começar a ser comercializado neste início de 2010”.


BUSCA DA INOVAÇÃO
“Trata-se de substâncias que vão atender principalmente às necessidades do comércio exterior, em que somos incipientes, pois não temos artigos diferenciados, com tecnologia e inovação nossas. Próprios mesmo, só dispomos de secantes utilizados no setor de tintas, com formulação ecologicamente equilibrada e que estamos exportando agora para Argentina e brevemente também para o Paraguai. Mas, o que vamos começar mesmo, para valer, é com a ‘óleo-química’. O caminho é cada vez mais exigente em termos de legislação e de proteção ao meioambiente, porém temos tudo para obter sucesso na tarefa. Estaremos não só atendendo ao consumo interno, como também ganhando competitividade e fortalecendo a participação nos principais centros internacionais. Esse é o futuro que devemos aspirar para obter qualidade de vida e para tornar permanente o negócio”.


« Entrevista Anterior      Próxima Entrevista »
...
Realização:
IMEMO

MANTENEDORES:

Candinho Assessoria Contabil

CNS

CRA-SP

Orcose Contabilidade e Assessoria

Sianet

Hífen Comunicação


Pró-Memória Empresarial© e o Programa de Capacitação, Estratégia e Motivação Empreendedora Sala do Empresário® é uma realização do Instituto da Memória Empresarial (IMEMO) e publicado pela Hífen Comunicação em mais de 08 jornais. Conheça a história do projeto.

Diretor: Dorival Jesus Augusto

Conselho Assessor: Alberto Borges Matias (USP), Alencar Burti, Aparecida Terezinha Falcão, Carlos Sérgio Serra, Dante Matarazzo, Elvio Aliprandi, Irani Cavagnoli, Irineu Thomé, José Serafim Abrantes, Marcos Cobra, Nelson Pinheiro da Cruz, Roberto Faldini e Yvonne Capuano.

Contato: Tel. +55 11 9 9998-2155 – [email protected]

REDAÇÃO
Jornalista Responsável: Angelo Sarubbi Neto - MTb. 8.964 • Repórter: Fernando Bóris;
Revisão: Lírio Carlos da Silva • Ilustrador: Eduardo Baptistão

PROIBIDA A REPRODUÇÃO TOTAL OU PARCIAL DESTAS ENTREVISTAS sem permissão escrita e, quando permitida, desde que citada a fonte. Vedada a memorização e/ou recuperação total ou parcial, bem como a inclusão de qualquer parte da obra em qualquer sistema de processamento de dados. A violação dos Direitos Autorais é punível como crime. Lei nº 6.895 de 17.12.1980 (Cód. Penal) Art. 184 e parágrafos 185 e 186; Lei nº 5.998 de 14.12.1973


Hífen Comunicação
© 1996/2016 - Hífen Comunicação Ltda. - Todos os Direitos Reservados
A marca Sala do Empresário - Programa de Capacitação, Negócios e Estratégia Empresarial
e o direito autoral Pró-Memória Empresarial, são de titularidade de
Hífen Comunicação Editorial e Eventos Ltda.